Sunday, 25 September 2016

Os Cheiros

Foi a Tim que me alertou para a frase de um dos livros do Marc Levy:

Sabia que a memória olfativa é a única que nunca se apaga? As caras das pessoas que amámos apagam-se com o tempo, mas os cheiros nunca se apagam.

Foi a propósito da It'Soap to You, mas a verdade é que fiquei a pensar nisso. E não podia concordar mais. Associamos cheiros a momentos, a pessoas, a tempos mais ou menos bons, a emoções. Às vezes basta uma leve corrente de ar para nos transportar para 1001 memórias que achávamos que estavam bem esquecidas. 

Para mim, o Outono é das alturas em que os cheiros mais sensações despertam, mais memórias acordam. É a minha estação do ano preferida. Sempre associei o Outono a dias felizes. O regresso às aulas, as novas colecções de roupa, as botas, dormir de meias, chás quentinhos e leituras embrulhada em mantas macias. 

E há cheiros tão característicos desta época e que me deixam tão "quentinha". 

O das primeiras chuvas.
O de cadernos e livros novos.
O cheiro a grafite.
As castanhas assadas!
O de tartes de maçã e canela.
Dos grãos de café.
Da madeira molhada...

Gosto tanto do Outono!


7 comments

  1. Os cheiros conseguem ser mesmo bastante afetivos!

    r: Ainda bem que gostaste :)

    ReplyDelete
  2. Lembro-me de ir um dia descansada na rua quando me deparo com um simples cheiro de um ambientador de carro, que era igual a de um colega meu... só esse cheiro trouxe-me mil memórias e um enorme sorriso :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Acontece-me tantas vezes! É uma sensação tão agridoce :)

      Delete
  3. o cheiro da casa da minha avó é aquele cheiro que me relaxa, sempre

    ReplyDelete

Bem-vindo e obrigada por deixar a sua (educada) opinião. A resposta ao comentário será sempre dada aqui.

© NUDE LIFE
Maira Gall