Tuesday, 27 September 2016

Hope

Help comes when you need it most
James, Waltzing Along


Estou aqui sentada à secretária, a beber a minha caneca de café pós-almoço, e a pensar em como as coisas, a vida, são engraçadas. 

Tentamos conseguir alguma coisa, alguma coisa que queremos ou precisamos muito, e só ouvimos nãos de volta. Por vezes nem isso, ficamos a ouvir o nosso pedido a fazer eco na porta que nem sequer abriu para nos dar uma oportunidade. Porque no fundo é isso que queremos: uma oportunidade. Pode correr bem ou mal, mas no fim queremos dizer: apareceu, eu tentei, dei o meu melhor. 

Mas os caminhos que escolhemos (ou é a vida que os escolhe por nós? Ou talvez bocadinho dos dois?) nunca são a direito e geralmente as subidas íngremes e difíceis são às centenas. O importante é nunca para de andar, seja a subir ou a descer, e perceber que depois da curva o que vem é uma incógnita. 



Há alturas em que essas subidas nos desesperam. Nunca mais acabam. São íngremes como o raio. Estamos cansados, fartos, cheios de pó e, pior ainda, está a começar a anoitecer. Perdemos a esperança, caímos, voltamos a levantar. Doem as pernas, a cabeça, os pés. A alma. Sentamo-nos à beira da estrada e só nos apetece fechar os olhos e esquecer que ali estamos. 

E é quando amanhece que percebemos que estamos quase no fim daquela subida particular. Ou que encontramos um bordão para nos ajudar a caminhar. É quando tudo parece perdido que a vida acontece. E nós escolhemos ter esperança novamente.  E compreendemos que todos os sítios por onde andámos, todas as pessoas que conhecemos, tudo o que já fizemos, se estão a juntar para cumprirmos um certo propósito, seja ele qual for. E, repito, escolhemos ter esperança.


Levantamos a cabeça, sorrimos e seguimos muito melhor preparados o nosso caminho de subidas e descidas. Afinal nós somos o que o nosso caminho faz de nós. E mais do que isso, somos aquilo que escolhemos fazer com o caminho que se nos depara.



3 comments

  1. quem escolhe continuar a lutar e a tentar consegue

    ReplyDelete
  2. Disseste tudo! Damos muitas voltas até conseguirmos atingir o que pretendemos/necessitamos, mas não podemos deixar de tentar

    ReplyDelete

Bem-vindo e obrigada por deixar a sua (educada) opinião. A resposta ao comentário será sempre dada aqui.

© NUDE LIFE
Maira Gall